segunda-feira, 15 de março de 2010

...E O MEU FIM PARECIA À VISTA


Aqui há uns tempos, a minha grande e simpática amiga da NET, Ana Ramon, que é muito brincalhona, ao ver-me tão cheio de maleitas estranhas, enviou-me esta imagem a que achei muita graça!


Eu sinto-me mais ou menos como este galo, meio depenado mas altivamente de pé, embora no meu caso quase só
com a cabeça a funcionar.

O meu corpo está praticamente destruído, esfrangalhado, como se atacado por uma matilha de cães que me tivesse arrancado as minhas coloridas penas!

Como terei aguentado tantas ataques na vida e ainda conseguir manter a cabeça direita, além deste meu olhar brilhante?

Há poucos meses, apanhei uma constipação tremenda e o médico receitou-me um antibiótico de Amoxicilina+Ácido Clavulânico, que, pelos vistos, reagiu muito mal com a vacina Pulmonar-OM que eu tinha tomado em Setembro, uns meses antes.

Deste encontro da vacina com antibiótico, resultou uma tal perda de forças que me dava a impressão de que o ar que respirava não tinha o oxigénio necessário.


Nem de pé me conseguia manter mais que uns segundos: ou me sentava ou caía no chão!

Seria que me estava a reaparecer a tuberculose dos meus dezassete anos, em que o meu médico me dava uns seis meses de vida, quanto muito?

Seria que tinha chegado a altura preconizada há quarenta anos, de que eu não teria mais que seis meses de vida por ter as glândulas supra-renais destruídas?

Seria o regresso da hipoglicémia que há trinta e cinco anos me deixou de pele e osso em poucos dias?

Seria agora que o meu coração com as suas falhas e extra-sístoles, iria parar de vez ?

Seria tudo junto a dar origem a esta falta enorme de força que nem me aguentei de pé para tirar uma radiografia ao tórax?

Nunca me havia acontecido uma coisa destas e estive seis horas a ser observado no hospital, ligado a uma máquina de oxigénio, sem que os médicos encontrassem uma explicação plausível, pois todas as análises estavam com os valores correctos.

O médico aconselhou-me a aspirar profundamente Spiriva, todos os dias e até ao resto da minha vida, pensando talvez que eu não duraria mais de um mês.

Mas mesmo perante tão mau prognóstico clínico, eu só pensava em descobrir um método alternativo que, mesmo já "sem penas bonitas no corpo" ainda conseguisse aguentar-me vivo, eu que tanto amo a vida, por mais algum tempo!!

Depois de não ver qualquer efeito com a inspiração diária do Spiriva, lembrei-me então que tinha o meu aparelho de ondas curtas, o mesmo que tinha salvo aquela criança que descrevi na minha crónica "E a criança mal podia respirar".

Comecei a auscultar-me e ao ouvir o som dos meus pulmões, notei bem o quanto eles estavam a necessitar da ajuda das ondas de rádio.

Afinal, eu até tinha tido sucesso das outras vezes e mais recentemente numa dor quase constante no maxilar que me apanhava todo o lado esquerdo até ao ouvido e que consegui que desaparecesse de um dia para o outro…

Comecei a aplicar as ondas curtas e logo comecei a sentir melhoras, embora o caminhar é que estivesse mais difícil de recuperar... arrastava os pés, tropeçava em tudo e notava que as pessoas me olhavam entristecidas, certamente a pensar: Desta vez é que o Mário não se aguenta!

Mas felizmente todos se enganaram mais uma vez.

Muito lentamente comecei a melhorar e até a conseguir erguer pesos com mais de vinte e trinta quilos!

Mais tarde tive consulta no cardiologista que se admirou do coração ter um batimento calmo e regular, conseguindo dormir oito horas seguidas.

O médico esteve a ver as análises e exames que levei, um deles até com a informação de aneurisma aórtico intestinal, depois olhou para mim, com certo ar de gozo e disse:

- Vou marcar novo exame para daqui a 3 meses! Mantenha o Fositen para a tensão arterial, Aspirina 100mg, Mylan e o Diazepam para um sono tranquilo.!

E cá estou eu novamente no meu querido blog, na companhia de tantos e tantos amigos que consegui conservar desde há muitos anos, a saborear os tão amáveis comentários que sempre me vão enviando, até porque toda a gente gosta de receber carinho, seja rico ou pobre, novo ou velho, mesmo que o tempo passado o faça parecer um "galo depenado".

9 comentários:

Ana Ramon disse...

Olá Mário.Dá-me sempre vontade de rir vê-lo a identificar-se com esse galo que mesmo sem apresentação nenhuma ainda continua o seu caminho de forma tão altiva como se tivesse a mais bela plumagem.
E é assim que temos que caminhar na vida se quisermos sobreviver a todos os contratempos de saúde, de família, profissioinais e sei lá quantos mais.
O texto é um bom relato de esperança, determinação, resistência.
Que continue assim, seguindo em frente de cabeça erguida e rindo-se de todas as contrariedades que a vida lhe vem pregando.
Um beijinho grande

Ágata Cavanhini disse...

Olá Seu Mário !!!
Estava eu fussando nos blogs alheios, achei o so Sr. e li sua ultima postagem.
Dei algumas risadas com a comparação com o galo despenado e ouso dizer que o Sr. esta melhor que ele !
Permaneça firme !
Deus o abençõe !!
Abraços.

as-nunes disse...

Caro Mário Portugal

O dia está bonito, em Leiria, diz a rádio que em todo o país. A rapaziada anda por aí numa grande azáfama em deslocações para aqui e para ali, dizem que a gozar umas mini-férias da Páscoa.

Vim aqui ter, novamente, após um grande interregno, distraído como eu sou, guiado por um e-mail da ARAL e da ARRR, a dizerem que se lhe vai prestar uma homenagem em Junho próximo. Uma coisa a preceito segundo me parece. Vou fazer todos os possíveis para estar presente.

O Mário até é capaz de nem se lembrar de mim. Sou o CT1CIR, de Leiria, António Nunes. Tenho andado muito afastado das coisas do radioamadorismo apesar de lá ter a minha estação operacional. Quer dizer, mais ou menos operacional, que lhe tenho dado pouquíssima assistência em manutenção. Como é que estará o sistema irradiante? Aquelas antenas todas em cima do meu telhado lá estão há para aí 15 anos sem manutenção...uma vergonha!

Vejo que as suas deambulações pelas ondas curtas com as suas célebres experiências continuam a dar resultados. Que tenha muito sucesso consigo próprio, agora que lhe dava jeito!

Para a Ana Ramon , também aqui lhe deixo um grande abraço. Também sou de Viseu e, entretanto, perdi-lhe o rasto no blogue "a paixão dos sentidos".

Aqui lhe deixo um abraço de amizade e saudade dos velhos tempos em que de vez em quando trocávamos uns QSOs no repetidor, acho que o antigo R5 de Montejunto e o da ARAL. E, uma vez por outra, nos 40 e 80 metros.

António Nunes
CT1CIR
nunes.geral@gmail.com

Diego Cosmo disse...

http://dcosmo.blogspot.com - Constantes reflexões, Rumo a novos pensamentos! "Cosmo a Pé"

Arierref Olenga disse...

Passei, li e gostei...
se gostar, adicione

http://generalgw.blogspot.com/

Um abraço
___
GW

Natalia Fênix Gótica disse...

Nossa vc é um lutador em? Tá mais pra uma fênix que um galinho...
Bjs Naty

Mind Booster Noori disse...

Conheci o seu blog através do programa sobre o aparecimento da rádio em Portugal. Muito interessante e divertido, desejo-lhe as melhoras e espero que continue a escrever-nos por muitos, muitos anos!

ct2itp disse...

Ola amigo Mario:
votos de tudo bom aqui desde a França:
o meu nome é Gabriel ct2itp f1vkb e ja falei varias vezes
com o meu amigo nos 40 metros
que a saude nao o deiche, muitos anos de vida

Aline Castilho R. disse...

Ola Sr. Mário,

Sou blogueira e não tenho nada (aparentemente) a ver com o Sr. mas como foi gostoso encontra-lo por aqui sabia? Eu tenho 25 anos e ver o senhor tão forte, com palavras tão lúcidas dá sede de viver!!! Não te peço que entre no meu blog pois com certeza não encontrará nada que te chame a atenção (partindo da idéia de opostos), mas mesmo nesse oposto total vou adorar estar sempre por aqui, senti conctividade imediata!

Parabéns pela força!Sua energia chegou aqui!